16 de jan de 2014

Bê-á-bá da bicicleta

Bê-á-bá da bicicleta.

Quem nunca ficou navegando quando o papo é bicicleta e seus componentes! Você fica depois se perguntando o que será caramanhola? tubeless? blocagem?
Pensando nisso Bike Caminhos vai dar uma mãozinha para que você se habitue com esses nomes que não deixam de serem estranhos mas que são essenciais na hora daquele papo com a galera, comprar, pesquisar e ficar antenado no "bicicletês".


Veja abaixo:

Aro: A circunferência de metal que é envolvida pelo pneu.

Canote: Tubo feito em alumínio ou carbono, encaixado no quadro que conecta o selim à bicicleta.

Caramanhola: É a garrafa do ciclista.  

Blocagem: Peça que permite prender componentes como a roda e o canote do selim ao quadro sem a necessidade de ferramentas.

Câmbio dianteiro: Controla a posição e a mudança da corrente entre as coroas. É acionado pelo passador de marchas localizado no guidão.

Câmbio traseiro: Mecanismo que controla o ajuste da corrente entre os pinhões do cassete. É acionado também pelo passador de marchas localizado no guidão.

Cassete: É o conjunto de anéis com dentes fixados no cubo traseiro por onde passa a corrente. A quantidade desses anéis multiplicada pela quantidade de coroas define o numero de marchas ou velocidades de uma bicicleta.

Chainstays: São os dois tubos inferiores do triângulo traseiro de um quadro. Em português, podem ser chamados de rabeiras inferiores.

Cubo: Parte central da roda, que carrega o eixo e os rolamentos.

Clincher: Tipo de pneu para bicicleta de estrada que aceita câmara de ar. É o mais popular no Brasil entre os ciclistas amadores. Em contrapartida, existem os pneus tubulares, que reúnem no mesmo corpo pneu e câmara.

Curso da suspensão: É a extensão da suspensão,ou seja, o quanto ela é capaz de "encolher" para absorver impactos. Uma bike de downhill geralmente tem o curso mais longo que uma mountain bike usada para trilhas tradicionais.

Headtube: É o pequeno tubo da parte da frente do quadro, onde são montados o garfo e a caixa de direção.

Mesa: Peça que une o guidão ao headtube.

Full suspension: Bicicleta que possui amortecedores dianteiro e traseiro.

Freio a disco: Mecanismo de frenagem que freia por meio de atrito gerado entre as pastilhas e um disco metálico conectado ao eixo da roda. Pode ser mecânico ou hidráulico.

Quadro: É o "esqueleto" da bicicleta parte de metal seja alumínio, carbono ou titânio, que forma o corpo principal da bicicleta. Um quadro convencional é dividido em tubo superior, tubo inferior, tubo do canote, headtube, chainstays e seat stays.

Raios: São finas hastes de metal que ligam o aro ao cubo das rodas, responsáveis por mantê-las alinhadas e estruturadas.  

Geometria do quadro: Desenho ou formato do corpo principal da bicicleta. De importância crucial para a performance do atleta, a geometria pode ser decisiva para você curtir  ou odiar sua bike.

Hardtail: Mountain bikes sem suspensão traseira, apenas dianteira.

Garfo: É a peça em forma de forquilha que conecta o sistema de direção (mesa e guidão) à roda dianteira. Em mountain bikers, o garfo costuma ser a suspensão dianteira.

Grip shift: Tipo de passador de marchas integrado a manopla. Ao girar a parte da manopla mais próximas dos dedões, troca-se a marcha.

Pedivelas: São as duas barras que ligam o eixo do movimento central aos pedais. Em muitos modelos, já vem integrados às coroas.

Rapid fire: É um tipo de passador de marchas, localizado no guidão da bicicleta. Ele aciona, por meio de alavancas, a mudança de posição dos câmbios dianteiro e traseiro.

Retorno da suspensão: É a força com que a suspensão devolve o impacto recebido.

Selim: O assento da bicicleta.

Seat stays: São os dois tubos superiores do triângulo traseiro de um quadro.

Tubeless: Pneu sem câmara de ar. No seu interior, vai um líquido selante que veda furos.

Tubo inferior: Conhecido como downtube, é a seção do quadro que une o headtube ao movimento central.

Tubo superior: Também chamado de top tube, é a parte do quadro que liga o headtube ao ponto de encaixe do canote.

V-brake: Sistema de freios em que sapatas de borracha ou cerâmica geram atrito com o aro da roda para frear a bicicleta.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário. Participe! Siga-nos no Twitter @BikeCaminhos